bioco-regressa-para-realcar-a-beleza-feminina

Estação primavera-verão conjuga tecidos leves e padrões inovadores em peças elegantes e contemporâneas

Bioco Tradition “pretende recriar peças do passado, que tenham a nossa identidade e cultura, aliada ao design”, conforme descreve Lurdes Silva, proprietária da marca.

Quando Lurdes Silva experimentou um Bioco do século XVIII, no Museu do Traje de São Brás de Alportel, não podia imaginar a influência que teria na sua vida aquela peça de vestuário, que outrora “escondia” as mulheres algarvias, cobrindo-as da cabeça aos pés, conferindo- -lhes, ironicamente, alguma independência e liberdade, ao permitir-lhes sair à rua sozinhas.

Lurdes Silva foi docente universitária no INUAF durante 16 anos e após o fecho desta instituição decidiu criar um novo projeto, dedicando-se à paixão pela tradição que sempre esteve presente na sua vida. Revivendo a experiência do Museu do Traje, o Bioco aguçou-lhe a inspiração, levando-a a estudar a história desta peça, e mais tarde a recriá-la, trazendo de volta às ruas de Portugal, uma peça que fora proibida, em 1892, por Júlio Lourenço Pinto, Governador Civil de Faro da época.

Nasceu assim a primeira criação da Bioco Tradition, uma peça elegante, a fazer lembrar a original, mas com o design a ditar um corte mais curto e moderno, de modo a realçar a beleza feminina, ao invés de a cobrir. No seu interior esconde uma surpresa: impressa no forro encontra-se a história do Bioco, escrito em português e inglês.

Apesar de atualmente ter voltado a lecionar, sendo atualmente docente da UAlg, Lurdes Silva continua a fazer crescer a marca e não quer ficar por aqui. Cerca de ano e meio depois do seu lançamento, a Bioco Tradition lança agora novidades a pensar na estação Primavera-Verão. Biocos mais leves, de padrões florais e contemporâneo são a nova aposta da marca, que mantém como elemento principal o design aliado à cultura e à arte, desta vez com a participação da artista Fátima Silvestre, responsável pela criação do desenho dedicada à Lenda das Amendoeiras em Flor, e do graffiter Sen Silva, que deu às peças que assina o toque arrojado da arte urbana. Os tecidos, com a obra destes artistas, multiplicam-se nos vários modelos de Bioco idealizados por Lurdes Silva: o Bioco Tradição, o Bioco Mistério e o Bioco Paixão, assim como pelas echarpes, adorno elegante que integra esta coleção da marca. A conjugação de tecidos é também outra das novidades da estação, com especial destaque para a ganga, 100% algodão, que acrescenta mais um toque de contemporaneidade às peças. Com valores desde os 30 euros aos 170 euros, as peças da Bioco Tradition são procuradas por um público feminino, dos 25 aos 60 anos de idade, que procura a elegância aliada ao design, mas que também “valorizam o elemento cultural da peça”, o que agrada tanto o público nacional, como o estrangeiro.

In A Voz do Algarve. Escrito por VA.

Post by filcris